Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pôr do Sol

por Miguel Bastos, em 02.09.21

por do sol.jpg

Pai - Tens que lavar a cara, antes de sair.
Filho - Porquê?
Pai - Tens uns bigodes brancos.
Filho - A sério?
Pai - Sim, acho que é do leite.
Filho - Eu acho que é da moca.
Confirma-se, a novela "Pôr do Sol" é um programa para toda a família.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Olhe que não, olhe que não!

por Miguel Bastos, em 17.08.21

cunhal.jpg

- Estou-lhe a dizer, dr. Cunhal, o Pai Natal existe!
- Olhe que não! Olhe que não!
- Existe, pois! Deu-me um livro e tudo!
- Olhe que não, olhe que não!
- Veja, está aqui.
- Não foi o Pai Natal...
- Ai, não?
- Foi a sua Mãe, no Natal!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jornalistas, alfarrabistas

por Miguel Bastos, em 26.07.21

rosendo.jpg

... e, depois, temos jornalistas que não se vendem. Outros vendem-se, felizmente: como o José Manuel Rosendo, por exemplo. Desculpa, camarada, comprei-te. Estavas barato no alfarrabista.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Marco Paulo

por Miguel Bastos, em 14.07.21

auscultadores.jpg

Uns, para ouvir Antena 1
Outros, para ouvir Antena 2
"Eu tenho dois auscultadores", de Miguel Bastos
Sou uma espécie de Marco Paulo, da telefonia. Em fraquinho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O meu rádio

por Miguel Bastos, em 08.06.21

antena2.jpg

O pessoal lá do meu rádio fez um "lifting" aqui ao meu posto emissor, com direito a maquinetas novas e tudo. 
Agora, falta, apenas, arranjar a cabeleira, a maquilhagem e a fatiota.
Enfim, coisas que melhoram a substância. Já se sabe que a rádio não liga a frivolidades.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Copo meio cheio

por Miguel Bastos, em 09.04.21

copo meio cheio.jpg

Caso já nos tenhamos esquecido, há, por aí, um bicho que mata. E há, também, uma coisa que evita que o faça: chama-se vacina. O processo de investigação e criação da vacina foi de uma rapidez nunca vista. Mas, o processo de vacinação tem sido atribulado: o fabrico e a distribuição têm sofrido vários atrasos e surgiram dúvidas em relação aos efeitos secundários de uma das marcas existentes. As dúvidas são legítimas e têm sido analisadas. Continua, no entanto, a haver uma certeza: o bicho mata.

Ontem, na RTP, o epidemiologista Henrique Barros punha as coisas da seguinte forma: se toda a população portuguesa fosse vacinada com a vacina da AstraZeneca haveria o risco de morrerem 10 a 12 pessoas, em Portugal. Uma desgraça, certamente. Mas, o que dizer das quase 17 mil mortes que já tivemos, desde o início da pandemia? Poderemos, sempre, argumentar que no início não tínhamos vacina. Mas, agora, temos. E, enquanto recusamos uma vacina e interrompemos, repetidamente, o processo de vacinação, o bicho vai matando. Só ontem, morreram 9 pessoas em Portugal: da doença, não da vacina, entenda-se. E, se pensarmos bem, é um alívio  - tendo em conta que já tivemos mais de 300 mortes por dia.

Esta não é, portanto, uma discussão entre o copo meio cheio ou meio vazio. É mais entre o copo meio cheio e a rede nacional de abastecimento de água.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em flor

por Miguel Bastos, em 24.02.21

flor.jpg

"De novo vieste em flor / Te desfolhei"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lua e Marte

por Miguel Bastos, em 19.02.21

marte.jpg

Só agora é que me apercebi que aterrámos em Marte. Desculpem, sou mesmo um cabeça na lua!
 

https://www.rtp.pt/noticias/mundo/perseverance-pousa-em-marte-sem-problemas-ola-mundo-o-meu-primeiro-olhar-a-minha-casa_n1298544

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Saco azul

por Miguel Bastos, em 08.01.21

vitorino.jpg

"Eu tenho um saco azul", diz o candidato às presidenciais. Não é, presume-se, um caso para investigar, porque foi dito por Vitorino Silva, numa tertúlia com o presidente da República. O saco é de uma conhecida empresa multinacional. Normalmente, serve para guardar cobertores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pedras na calçada

por Miguel Bastos, em 05.01.21

vitorino ventura.jpg

A dada altura, deixei de ver telenovelas. Mas lia os resumos, nos jornais. Assim, não perdia tempo, nem uma pitada da história, nem uma conversa com a vizinhança. Acho que se devia fazer o mesmo com os debates presidenciais. Com três debates numa noite, é impossível acompanhar todas as peripécias. Ontem, por exemplo, assisti aos debates entre Marcelo Rebelo de Sousa e João Ferreira e entre Marisa Matias e Ana Gomes, acabando, depois, por descobrir que o debate da noite tinha sido entre Vitorino Silva e André Ventura. Os debates deviam ser gravados, como as novelas. Assim, eu lia os resumos, nos jornais, e optava pela melhor trama. E as televisões podiam fazer boas promoções com imagens emotivas e canções de ir às lágrimas. Conseguem imaginar o impacto da promoção do debate entre Vitorino Silva e André Ventura ao som das "Pedras na calçada", de Paulo Gonzo?

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Setembro 2021

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D