Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dia de greve

por Miguel Bastos, em 18.11.22

A coisa que eu mais gosto, num dia de greve, é a quantidade de vezes que se ouve a palavra "inalienável".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Chéquia

por Miguel Bastos, em 26.05.22

Estamos a aderir à substituição da designação "República Checa", por "Chéquia".
Convenhamos, Chéquia não parece o nome de um país.
Parece o imperativo do verbo "to check", em português do Brasil.
Mesmo assim, podia ser pior. Por exemplo, "Verifique-a".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pásqua

por Miguel Bastos, em 14.04.22

padaria.jpg

"BOA PÁSQUA", diz a ardósia da pastelaria. Na realidade, não é uma pastelaria. É uma "bakery" (toda moderna!), com "cookies" e "cupcakes" e "coffee" e "brunch ". Uau!
Só não percebi a "PÁSQUA". Pormenor infeliz. É "EASTER", ok?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Botar sotaque

por Miguel Bastos, em 08.02.22

"Eu vou botar um pouquinho de sotaque, um pouquinho só", disse Vinicius de Moraes, antes de oferecer, a Amália, o fado "Saudade do Brasil em Portugal". Foi registado, em 1970, num disco conjunto. Passaram mais de 50 anos, e Caetano (um eterno apaixonado por Amália e pelo fado) repete a gracinha. Bota um sotaque para cantar "Você-Você", com a maravilhosa Carminho - que já cantou o tema de Vinicius e está habituada a cantar com os deuses. A canção está aqui, com um vídeo a registar o momento, mas o disco "Meu coco" merece ser ouvido, de fio a pavio. Começa por nos cantar que "O português é um negro dentre as eurolínguas", para (espero não estar a dar com a língua nos dentes) nos levar aos mais variados "brasis", até desembarcar em "Você-você". Não é, no entanto, o fim da viagem. Depois de um "quase fado", com o bandolim a fazer de guitarra portuguesa, chega a certeza de que "Sem samba não dá". A chegar aos 80 anos, o mais jovem de todos nós, dá-nos um "best off" de inéditos: intemporal e contemporâneo, ousado e familiar. Caetano dá-nos uma obra prima. A obra prima do mano. O mano Caetano.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mais Palavras Cruzadas

por Miguel Bastos, em 19.01.22

Sem título.jpg

E aqui estou eu, a fazer Palavras Cruzadas com a Dalila Carvalho na Antena 2.

(Para ouvir, clicar na imagem ou aqui)

https://www.rtp.pt/play/p8296/e593110/palavras-cruzadas

Autoria e outros dados (tags, etc)

Palavras cruzadas

por Miguel Bastos, em 19.01.22

Gosto de palavras. Palavras escritas. Palavras Ditas. Gosto de ouvir palavras. Do som das palavras. A Dalila Carvalho tem um pequeno e delicioso programa, na Antena 2, chamado "Palavras Cruzadas". O genérico é um excerto de uma canção de Vitorino. A canção original tem palavras de António Lobo Antunes, que não se ouvem porque, a cada programa, são substituídas por outras. Neste caso, pelas minhas. A Dalila gostou de as ler e quis conversar comigo sobre o assunto. Hoje, as minhas palavras cruzam a programação da Antena 2: às 9h50 e às 18h50.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Elis e Nara

por Miguel Bastos, em 18.01.22

elis nara.jpg

Amanhã, faz 40 anos que Elis Regina morreu.
Amanhã, Nara Leão faria 80 anos.
São duas cantoras excecionais, mas muito, muito diferentes.
Se eu tivesse que escolher. Se eu tivesse, mesmo, que escolher. Escolhia as duas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Chegar do norte

por Miguel Bastos, em 10.12.21

green.jpg

- Olá, sejam bem-vindos, ao nosso "green hotel". Eu sou a Bia Vasconcelos.
- Boa tarde, Bia, e obrigado por nos receber.
- Chegaram agora?
- Chegámos há pouco. Fomos só dar uma volta pelo espaço
- São do norte?
- Mais ou menos, porque é que pergunta?
- Porque disse "chegámos" e as pessoas do norte é que falam assim.
- Desculpe?
- É que nós dizemos "chegamos".
- Nós também, se estivermos a falar no presente...
- Hum?
- ... porque se for no pretérito, devemos pronunciar o "a" aberto.
- Não percebi.
- Não faz mal, ninguém é perfeito. Bem, talvez o pretérito. E, mesmo esse, nem sempre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Saramago

por Miguel Bastos, em 16.11.21

Era uma vez um escritor que, aos 99 anos, começou a celebrar o seu centenário. Não chegou, no entanto, a fazer 100 anos. Pela simples razão que não chegara a fazer 99. Porque, muitos anos antes, tinha decidido ser eterno. Ou, se calhar, não decidiu. Terá sido uma parábola a decidir por ele. Uma parábola de Saramago.

Autoria e outros dados (tags, etc)

STOP. Animais

por Miguel Bastos, em 18.10.21

preto e branco.jpg

Jogamos ao STOP. Animais:
Filho - A, b,c....
Pai - STOP
Filho - J
Pai - Jaguar
Filho - Jacaré
Pai - Hum, ahh... Jebra.  
Filho - Zebra não é com "J". É com "Z".
Pai - Também pode ser com "J".
Filho - Não pode, não.
Pai - Isso é porque tu vês tudo a preto e branco. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Novembro 2022

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D