Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mariupol

por Miguel Bastos, em 17.04.22
"Mariupol é a piscina do Mário, não é?", graceja o mais velho. "Boa piada", respondo-lhe. Mas, entretanto, a realidade (essa malvada) trata de retirar toda a graça ao sorriso das crianças.

Não se sabe, ao certo, qual é a atual realidade de Mariupol. Apenas, que vai de mal a pior.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A morte do agente da PSP

por Miguel Bastos, em 21.03.22

Morreu o agente da PSP que foi agredido, à porta de uma discoteca, em Lisboa. Para contextualizar: este fim de semana, houve confrontos violentos à porta de uma discoteca. Quatro polícias tentaram a acalmar a situação, mas, apesar de se terem identificados como polícias, acabaram, também, por ser agredidos e levados para o hospital. De seguida, soubemos que há dois fuzileiros suspeitos de fazerem parte do grupo de agressores. Poderemos ter um caso, grave, de militares (altamente especializados) a agredir polícias. O que levanta inúmeras questões. Entretanto, um dos polícias acabou por morrer. Se fosse um polícia a agredir um cidadão comum, ou se fosse um cidadão comum a agredir um polícia, era relativamente fácil antever a reação de certos partidos políticos ou organizações. Assim, é mais difícil. O que me leva à convicção de que é mais fácil defender barricadas e trincheiras do que pessoas, seres humanos, cidadãos. E, sim, também estou a pensar na Ucrânia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

As aparências

por Miguel Bastos, em 03.02.22

antena2.jpg

Mendelssohn é um pianista romântico, mas não trabalha num restaurante cheio de corações e velinhas.
Uma suite de Fauré não é um quarto pretensioso, no último andar de um hotel internacional chique.
Nesta rádio, nada é o que parece.   
Se ouvirem "as notícias com Miguel Bastos"... bem, neste caso, sou eu.
Hoje e amanhã, a dar notícias e a matar saudades, na Antena 2.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Morreu Frederik de Klerk

por Miguel Bastos, em 11.11.21

de clerk.jpg

Geralmente, as boas notícias não são notícia. Claro que há exceções. A transição dos anos 80 para os 90 teve várias "boas" notícias que foram, mesmo, notícia. Entre elas, a queda do Muro de Berlim, em 1989 - que dividia não só a Alemanha, como a Europa, em duas metades - e a queda do apartheid, em 1991 - que dividia a África do Sul: brancos para um lado, negros para o outro. Hoje voltamos à regra, com uma "má notícia", como as "boas" notícias "devem" ser. Morreu Frederik de Klerk: o presidente da África do Sul que libertou Nelson Mandela, aboliu o apartheid, e, dois anos depois, partilhou o Nobel da Paz com Mandela, que veio o a suceder na presidência. Frederik de Klerk tinha 85 anos e um lugar na história. Infelizmente, também tinha um cancro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mudar o mundo

por Miguel Bastos, em 03.11.21

engarrafamento.jpg

- O que é se passa, hoje? O trânsito está terrível!
- Por onde é que queres que comece: "acidente com dois pesados, junto ao nó da autoestrada, provoca engarrafamentos"...
- A sério?
-"encerramento do túnel para obras"; "greve nos transportes públicos"...
- Já percebi.
- Olha lá, tu não ouves rádio?
- Ouço, mas, hoje, a minha filha mudou para uma daquelas rádios "bué da jovens, tás a ver?"
- "Ya", quando os jovens querem mudar o mundo, mudam de canal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Caos

por Miguel Bastos, em 20.08.21

cabul aeroporto face.jpg

A mesma palavra, para duas notícias, envolvendo dois aeroportos, em dois países diferentes: "caos". "Caos" no aeroporto de Lisboa. O Instituto dos Registos e Notariado não tem capacidade de resposta para os pedidos relacionados com passaportes e as pessoas ocorrem à Loja do Passaporte do Aeroporto de Lisboa, gerando o "caos". Há um outro "caos", logo a seguir, no alinhamento do noticiário. O "caos", no aeroporto de Cabul: onde milhares de pessoas, desesperadas, tentam fugir do país, para salvarem a vida. As palavras têm um peso, que deve ser usado com conta e medida. Chamar "caos" a tudo o que mexe, começa por esvaziar a palavra para, de seguida, nos esvaziar a nós próprios. Nós somos feitos de palavras.

[Foto: Wakil Kohsar / Getty Images]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Covid-19: mais de 10 mil casos

por Miguel Bastos, em 06.01.21

Com altos e baixos, a pandemia tem sido uma montanha russa. Hoje, foi Everest.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não pesco nada

por Miguel Bastos, em 16.12.15

pesca.jpg

“Não pesco nada”, pensei. Os noticiários apontavam para resultados diferentes nas negociações em Bruxelas: “Portugal aumenta as quotas de pesca para 2016” (Antena 1); “Portugal sofreu cortes nas quotas de pesca de espécies como o bacalhau” (Primeiro Jornal - SIC ). Afinal, em que é que ficamos?

 

Com mais atenção, verifico que, depois, as notícias vão dar à mesma coisa: Portugal perde capacidade de pescar bacalhau ou pescada, ganha em peixes como o biqueirão ou o lagostim. Qual é a questão, afinal? A questão está no enfoque.

 

Isto vem-nos lembrar que a notícia nunca é “a” realidade. É sempre uma construção. Na Antena 1, valorizou-se o volume das quotas, o que veio contrariar as expectativas. Na SIC, valorizou-se a perda de quotas nas espécies mais consumidas, apenas atenuada pelo aumento das quotas de espécies de menor consumo. Já agora, os noticiários foram editados por dois jornalistas, irmãos, que olharam para a mesma coisa, de formas diferentes. Nuno Rodrigues (Antena 1) viu o copo meio cheio. Bento Rodrigues (SIC) o copo meio vazio.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Maio 2022

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D