Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Somos jovens

por Miguel Bastos, em 28.06.21

jovens.jpg

"Nós somos jovens e temos direito a beber e a divertirmo-nos", dizia, ontem, um jovem, na televisão.
"Os mais jovens são os que mais estão a faltar à vacina", lamentava-se, hoje, um autarca, na rádio.
Jovem indignado com o horário de encerramento dos bares: tens razão, os bares fecham demasiado cedo. Vai para os cuidados intensivos. Estão abertos toda a noite. Claro que, depois, falhas a vacina, mas isto (já se sabe) não se pode ter tudo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Variante Delta

por Miguel Bastos, em 24.06.21

alfabeto-grego.jpg

"Esta variante Delta", disse o especialista, "é mais contagiosa, que as anteriores. Mas é preciso perceber que 'delta' é, apenas, a 4.ª letra do alfabeto". O alfabeto grego tem um comprimento parecido com o nosso: 24 letras. A Covid é, portanto, uma mistura de epopeia grega e novela à portuguesa. No episódio de hoje, o governo vai decidir se paramos ou andamos para trás.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Inspira... Expira...

por Miguel Bastos, em 17.06.21

É preciso ter calma. Muita calma. Queremos tudo e tudo para já. Primeiro, era necessário reabrir cafés, restaurantes, mercados, centros comerciais ou teatros. Mas, logo a seguir, já não chegava. Porque, ainda, havia limitações de capacidade e horários. Era preciso encher mais e alargar os horários, depressa. Bem, a Câmara de Lisboa acaba de alargar os horários: dos centros de vacinação. Tudo o resto, decidido em Conselho de Ministros, vai em sentido contrário:
- Ninguém entra e ninguém sai da Área Metropolitana de Lisboa, durante este fim-de-semana
- Dez concelhos não avançam no desconfinamento
- Vinte concelhos estão em alerta
- A próxima fase de desconfinamento, no país, não deverá avançar
Inspira... Expira... Inspira...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Parece que é surdo!

por Miguel Bastos, em 14.06.21

marcelo desconfina.jpg

"Comigo não vai haver" recuo no desconfinamento, afirmou, ontem, o Presidente da República, de forma perentória.
Lisboa pode recuar no desconfinamento, admitiu, esta manhã, o secretário de Estado Duarte Cordeiro, que coordena a resposta à COVID-19, na região de Lisboa.
Em que é que ficamos? Ficamos na incerteza. Pior, ficamos nas mãos de um vírus: que é um insurreto, um marginal, um mal-agradecido. É que não ouve ninguém. Nem o Presidente. Parece que é surdo! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cabeleireira

por Miguel Bastos, em 26.04.21

"A imagem não importa". "A verdadeira beleza da mulher está no interior". "Não ligo ao físico, eu quero é um homem que me faça rir". Tretas. Com esta trunfa, se eu soubesse o que sei hoje, tinha casado com uma cabeleireira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma vacina

por Miguel Bastos, em 14.04.21

vacina.jpg

- Temos de almoçar depressa.
- Porquê?
- Porque o mano tem de ir tomar uma vacina.
- O quê, já?!
- Como assim?
- Pensei que o mano fosse dos últimos!
- É uma vacina que estava em atraso. Espera lá, não é a vacina que está a pensar!
- Ai, não?!
- Não. Sabes, há mais doenças e há mais vacinas. Não é só a da Covid.
- A sério? Não sabia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Correr por gosto

por Miguel Bastos, em 12.04.21

sapatilhas.jpg

Ontem, fui correr para o parque. Tinha um objetivo bem definido: perder peso. Nem que fossem 100 gramas. Encontrei, por acaso, uma amiga, que festejava o aniversário. Comi uma fatia de bolo, agradeci e voltei para casa. Quem corre por gosto, cansa. E o que não mata, engorda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Copo meio cheio

por Miguel Bastos, em 09.04.21

copo meio cheio.jpg

Caso já nos tenhamos esquecido, há, por aí, um bicho que mata. E há, também, uma coisa que evita que o faça: chama-se vacina. O processo de investigação e criação da vacina foi de uma rapidez nunca vista. Mas, o processo de vacinação tem sido atribulado: o fabrico e a distribuição têm sofrido vários atrasos e surgiram dúvidas em relação aos efeitos secundários de uma das marcas existentes. As dúvidas são legítimas e têm sido analisadas. Continua, no entanto, a haver uma certeza: o bicho mata.

Ontem, na RTP, o epidemiologista Henrique Barros punha as coisas da seguinte forma: se toda a população portuguesa fosse vacinada com a vacina da AstraZeneca haveria o risco de morrerem 10 a 12 pessoas, em Portugal. Uma desgraça, certamente. Mas, o que dizer das quase 17 mil mortes que já tivemos, desde o início da pandemia? Poderemos, sempre, argumentar que no início não tínhamos vacina. Mas, agora, temos. E, enquanto recusamos uma vacina e interrompemos, repetidamente, o processo de vacinação, o bicho vai matando. Só ontem, morreram 9 pessoas em Portugal: da doença, não da vacina, entenda-se. E, se pensarmos bem, é um alívio  - tendo em conta que já tivemos mais de 300 mortes por dia.

Esta não é, portanto, uma discussão entre o copo meio cheio ou meio vazio. É mais entre o copo meio cheio e a rede nacional de abastecimento de água.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mata-bicho

por Miguel Bastos, em 08.04.21

IMG_2768.JPG

Taça de plástico. Serve para levar a merenda para o trabalho. Antes, achava-a muito jeitosa. Mas, agora, gosto menos. Faz-me lembrar o bicho manhoso. Passou do mata-bicho ao bicho que mata.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Outubro 2021

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D