Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A morte do agente da PSP

por Miguel Bastos, em 21.03.22

Morreu o agente da PSP que foi agredido, à porta de uma discoteca, em Lisboa. Para contextualizar: este fim de semana, houve confrontos violentos à porta de uma discoteca. Quatro polícias tentaram a acalmar a situação, mas, apesar de se terem identificados como polícias, acabaram, também, por ser agredidos e levados para o hospital. De seguida, soubemos que há dois fuzileiros suspeitos de fazerem parte do grupo de agressores. Poderemos ter um caso, grave, de militares (altamente especializados) a agredir polícias. O que levanta inúmeras questões. Entretanto, um dos polícias acabou por morrer. Se fosse um polícia a agredir um cidadão comum, ou se fosse um cidadão comum a agredir um polícia, era relativamente fácil antever a reação de certos partidos políticos ou organizações. Assim, é mais difícil. O que me leva à convicção de que é mais fácil defender barricadas e trincheiras do que pessoas, seres humanos, cidadãos. E, sim, também estou a pensar na Ucrânia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Via rápida

por Miguel Bastos, em 10.11.21

E aquelas pessoas que saem da via rápida e fingem que vão meter gasolina, só para passarem à frente dos outros na fila? Não são todas, claro, só algumas. Muitas nem se dão ao trabalho de disfarçar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Estacionamento

por Miguel Bastos, em 07.11.21

Desempregados do meu país: não se iludam. Amanhã, quando forem ao centro de emprego, têm mesmo que estacionar nos locais assinalados e pagar o parquímetro. Aquilo de galgar ciclovias e estacionar em cima dos passeios, só é possível em situações muito excecionais, como, por exemplo, eventos partidários. Nesse caso, pode-se estacionar à vontade e dizer que é em nome do interesse nacional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vai ficar tudo bem

por Miguel Bastos, em 23.04.21

GRADEAMENTO.jpg

A carrinha das obras está estacionada em cima da passadeira. Podia ser pior. Podia estar em cima do passeio. Podia, mas não pode: porque o lugar já está ocupado pelo pai devoto, que aguarda que o filho saia da catequese. Ao pé da escola, o senhor que acaba de urinar entre os contentores do lixo, atravessa a estrada, a fechar a breguilha, e começa a esbracejar porque, entretanto, uma senhora começou a apitar. Não devia esbracejar, porque, na realidade, a dita senhora não está a apitar para ele. Está a apitar para o autocarro de transporte escolar que parou junto à escola. Realmente, não faz sentido: um autocarro de transporte escolar, a parar junto a uma escola. De resto, a escola que nem devia estar ali - junto à estrada.
 
Vamos sair melhores da pandemia? Vamos, pois! Mas isto não é assim, de um dia para o outro. Por favor, vamos com calma - que a pandemia ainda agora começou. Pessoalmente, espero que não acabe tão cedo, porque precisamos de mais tempo para melhorar.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mau ambiente

por Miguel Bastos, em 29.11.19

Há vários carros elétricos estacionados em cima do passeio. Uma campanha publicitária de uma marca japonesa, decerto autorizada pelo poder público. Por mais elétricos que sejam, estacionar carros, em cima do passeio, não dá bom ambiente. Pelo contrário, dá mau.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Euro condomínio

por Miguel Bastos, em 29.05.19

pe.jpg

Falou-se muito dos elevados níveis de abstenção nas Europeias. Não aceito o argumento de que a culpa é (só) dos políticos. Claro que têm culpa. Uma culpa que é proporcional às suas responsabilidades. E, sim, muitas vezes não estão à altura das responsabilidades. Só que nós, os cidadãos que prescindem da cidadania, também não. Somos os que não vão à reunião de condomínio, porque é chato. E, depois, queremos ter aceso à ata, criticar a discussão, contestar as decisões. Além disso, temos os pagamentos atrasados. Mas a culpa não é nossa, o condomínio é que não responde às nossas necessidades.

A abstenção aumentou (uma vez mais) em Portugal. E aumentou, precisamente, numa altura em que os níveis de abstenção baixaram na Europa. Li várias explicações. Tenho uma, entre várias. Os níveis de abtenção baixaram na Europa, por causa do avanço da extrema direita. Como esse problema (ainda) não se coloca em Portugal, não votamos. Porque não é preciso. Tal como não é preciso ir às reuniões de condomínio. Pelo menos, enquanto não chover cá em casa.

É claro que, no futuro, corrermos o risco de batermos à porta do condomínio com a casa já inundada, ou em chamas. Podemos, até, já não ter casa. Eu sei que é chato, mas evitar as reuniões no hall de entrada, não é uma boa saída. Para ninguém.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Deus não dorme

por Miguel Bastos, em 21.10.18

cruz deus manha.jpg

 

Deus não dorme. O homem sim. E ao domingo - dia que o homem dedica a Deus - o homem dorme um pouco mais. E, depois, chega tarde à casa do Senhor. E, como não quer fazer esperar quem não dorme, o homem deixa o carro onde calha: em cima do passeio, da passadeira, na rotunda, na paragem do autocarro, no lugar para pessoas com deficiência.
 
E, enquanto o homem ouve a palavra de Deus: o casal de idade desce para a estrada; a criança atravessa fora da passadeira; o trânsito acumula-se na rotunda; a senhora esbraceja para o autocarro; o condutor com deficiência telefona à polícia.
 
Depois, o homem - filho de Deus - sai para a rua, com a sensação dominical de dever cumprido. Sonha com um mundo melhor. Talvez um dia acorde mais cedo. Não será tarde de mais.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2024

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D