Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais Dallas

por Miguel Bastos, em 29.03.24

bobby e jr.jpg 

Ontem, escrevi sobre a repetição do Dallas, na RTP.  E, depois, dei por mim a pensar numa versão mais contemporânea desta série. Seria uma coisa à volta do abandono do petróleo e a opção pela economia verde. Por exemplo, a Ewing Oil passava a Ewing Wind. No primeiro episódio, podíamos ver os manos Bobby e JR numa luta, mano a mano, para verem quem conseguia ser mais competitivo a descarbonizar o planeta. Enquanto lutavam, o Cliff passava de bicicleta e punha-lhes a língua de fora. Na cena seguinte, percebíamos que tinha ganho uma concessão eólica "offshore", porque tinha obtido informação privilegiada de uma das amantes do JR. Por causa das amantes, o JR - que agora era vegan e deslocava-se de trotinete - continuava a ter uma pegada ecológica muito questionável, pelo consumo exagerado de produtos de latex descartáveis. A Sue Ellen também, porque, entretanto, para largar a bebida, tinha começado a consumir abacate como se não houvesse amanhã, com consequências devastadoras para o ecossistema algarvio. A Pamela mudava de penteado, para deixar de usar produtos com CFC, que dão cabo do ambiente, e, assim como assim, precisava de ter um estilo mais prático que combinasse melhor com a paixão pelo "plogging". Isto depois continuava, claro. Para já, é só uma ideia. Mas, já tenho um nome para a série. Vai-se chamar "Comprallas". Porque isto é gente muito ecológica e tal, mas não dá nada a ninguém.

Autoria e outros dados (tags, etc)

À velocidade da luz?

por Miguel Bastos, em 15.12.23

Vinha a uns 200 km/h: um carro, elétrico, de grande potência e vários milhares de euros. Primeiro, estranhei. Pareceu-me um comportamento a contradizer a ideia de proteção do ambiente. Depois, percebi. Vinha a 200, por causa da emergência climática.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não há planeta B

por Miguel Bastos, em 19.04.23

"Celebrar o quê? Não há planeta B!", disseram os jovens que mostraram as nádegas (bué original!) escritas com a palavra "ocupa". Ocupa, quem? Ocupa o quê? Ocupemo-nos da rima. Formalmente, é melhor do que a chamada rima pobre - com verbos, no infinitivo, a acabar em "ar" ou "ir". Mas não resiste à análise de conteúdo. "Celebrar o quê?", perguntam. "A democracia", respondemos. "Não há planeta B!", exclamam. "Nem democracia B", afirmamos. Em rima: "A alternativa existente, não dá bom ambiente" ou, ainda, "Calças para cima, em nome do bom clima". Não são rimas excecionais, mas é um começo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 mil milhões

por Miguel Bastos, em 15.11.22

8 mil milhões, hoje. Confirma-se, somos mais que as mães.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Produtos naturais

por Miguel Bastos, em 02.09.22

A Sofia chegou esta semana. Acaba de reparar que não trouxe os seus produtos de higiene e limpeza. "Não faz mal", digo eu, "não faltam produtos por aí". "Mas eu gosto muito dos meus", responde, "são naturais". A Sofia preocupa-se muito com o ambiente. De modo que, depois de uma consulta rápida na internet, vai até à localidade mais próxima, comprar os produtos que lhe fazem falta. Como não encontra o que procurava, acaba por ter que ir à localidade seguinte. Regressa, passados 80 quilómetros. Para ela faz sentido: o ambiente merece e agradece. Não vale a pena tecer muitas considerações sobre a opção da Sofia. Até porque - uns mais, outros menos - somos todos sofias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Divórcio

por Miguel Bastos, em 21.04.22

macron le pen.jpg

Estou a ver o noticiário, na televisão. Em rodapé, anuncia-se o novo filme de António Pedro Vasconcelos, sobre o tema do divórcio. Olho para ecrã. Sóbrio e elegante, um casal de meia idade senta-se, frente a frente. Discutem os problemas que os apoquentam. Separam-nos umas mesinhas, pequenas, e um mundo, imenso: as contas do gás, da eletricidade, a economia doméstica, e a russa que se meteu entre eles. "Eu sou uma mulher livre", diz ela. "Pronto, está consumada a separação", penso em voz alta. Mas, subitamente, pinta um clima. Sim, um clima. "Quem lá ver...", penso, de novo, em voz alta. "Você é uma climo-cética!", atira ele. "E você é um climo-hipócrita", responde ela. O ambiente não está nada bom. Desligo o televisor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Suave

por Miguel Bastos, em 14.12.21

saxofone.jpg

Gostei do som: uma mistura de "smooth jazz", "bossa nova", "eletrónica lounge", "easy listening".
Também gostei das pessoas: gente bonita, bom ambiente, atendimento simpático.
Enfim, só não gostei do preço.
Se fosse mais barato, voltava mais vezes a esta bomba de gasolina.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dia Europeu sem Carros

por Miguel Bastos, em 22.09.21

dia sem carros.jpg

 Sempre que possível, ande a pé. Evite engarrafamentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aeroporto do Montijo

por Miguel Bastos, em 03.03.21

agora escolha antigo.jpg

Está decidido: o novo aeroporto vai ser no Montijo. No Montijo. Ou, então, em Alcochete. É isso, Alcochete. Eventualmente, podemos seguir as alternativas apontadas pelo Diário de Notícias, no ano da graça (ou seria da Engrácia?) de 1969: Rio Frio, Fonte da Telha, Montijo ou Porto Alto. (Ainda está alguém a ler?) Ou, ainda na Ota, apesar dos problemas com "complexidade topográfica e hidrológica". Fica mais caro, com terraplanagens e tal, mas tem que ser. Até porque (já se sabe) na margem sul "jamais/jamé"). Porque, na margem sul "é um deserto". (Estão aí?) Bem, margem sul "jamais", exceto se for no Montijo. Ou, então, em Alcochete que é ali perto - menos de 10 km - e dizem que também é bom, mas é completamente diferente. Resta saber, se as câmaras estão de acordo. E as juntas de freguesia. E os ambientalistas, as associações recreativas e os núcleos de sportinguistas da margem sul. Se estiverem de acordo, (ainda... coiso?) o aeroporto avança logo. Mas é que é logo! A não ser que haja aquecimento global e o aeroporto corra o risco de ficar inundado, ou que haja problemas com os pássaros e tal. Para mim, (obrigado por estarem a ler!) isto só tem uma solução: promover o regresso do "Agora escolha". Falta o mais difícil: convencer a Vera Roquette a regressar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Árvores e floresta

por Miguel Bastos, em 15.12.20

pedro mónica.jpg

Há um ano, estava em Madrid, a acompanhar a Cimeira do Clima. Foram dias (e noites!) tão intensos que, tendo recebido uma boa notícia, nem tempo tive para a celebrar. O programa "Só neste país", dedicado ao pinheiro, tinha sido premiado na categoria de jornalismo florestal. Na reportagem que fiz, acompanhei Pedro Mónica Ribeiro - um vigilante apaixonado pelas questões ambientais - numa ação para recuperar um espaço florestal em Lousada, no distrito do Porto. A reportagem acabou por se alargar ao grupo de voluntários, dinamizado pela bióloga Milene Matos - pessoas que dão parte do seu tempo livre, para ajudar a criar um mundo melhor. Como tantos outros ali, em Madrid, onde me encontrava.

O programa pode ser ouvido aqui. (Reportagem ao minuto 26).

Só neste país

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Maio 2024

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D